Conselhos de saúde para lidar com esta forma de disenteria bacteriana - Shigelose em Cabo Verde

Shigelose em Cabo Verde: Tudo o que Deves Saber (2024)

A doença de shigelose tem surgido recentemente nas notícias devido à ocorrência de vários surtos em países europeus, tendo alguns destes casos de shigelose ligação a Cabo Verde.

Apesar de existir muita especulação em torno da doença, o nosso objectivo com este artigo é transmitir impressões imparciais e fáceis de compreender sobre o que é esta patologia e quais as atualizações mais recentes sobre a situação presente referente a shigelose em Cabo Verde.

Índice

As principais conclusões deste artigo sobre shigelose em Cabo Verde:

  • Cabo Verde é considerado seguro para visitar. Para a informação completa, visita o website governamental do teu país.
  • Turistas com destino a Cabo Verde devem lavar as suas mãos regularmente, em particular ao visitar as áreas públicas dos seus hotéis.
  • Alimentos crus, como saladas e carnes frias, têm maior probabilidade de carregar a bactéria que provoca shigelose (bactéria shigella).
  • A shigelose está presente nas ilhas cabo-verdianas há muitos anos, sendo esta onda de infeções mais recente possivelmente causada pela chegada de um maior número de viajantes no pós-covid.

Qual é a situação atual no arquipélago cabo-verdiano?

Água e higiene pessoal e outros cuidados para evitar os efeitos da doença provocada pela bactéria shigella

Nota importante: Atualizamos regularmente esta secção com as conclusões mais recentes. Regressa a este artigo, à vontade, sempre que precises de novas informações.

Informação mais recente sobre shigelose em Cabo Verde (Dezembro de 2023):

Aproximadamente 835,000 visitantes/ turistas chegaram a Cabo Verde em 2022, um aumento de 394% em relação aos números de 2021. Em comparação, os dados mais recentes mostram que 258 casos de shigelose foram relatados até agora. A doença continua, em comparação, a afetar uma percentagem muito pequena de hóspedes que chegam ao país.

Ainda assim, as autoridades de Cabo Verde estão a trabalhar com outras entidades externas para conduzir uma investigação detalhada em torno dos casos de shigelose relatados. Já o Instituto Nacional de Saúde Pública de Cabo Verde (INSP) afirmou que os focos de doenças ligadas a intoxicação alimentar com diarreia sanguinolenta têm vindo a ser investigados desde setembro de 2022, isto sem aumento dos casos reportados em relação a anos anteriores.

Quem viaje para o país deverá manter boas práticas de higiene pessoal, lavando as mãos com regularidade. Evitar o consumo de comida crua é também um dos conselhos de saúde a seguir sempre que possível.

Março de 2023

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) conduziu uma investigação completa no Sal, procurando casos de infeções por shigelose na ilha. Apesar de neste momento os resultados não terem sido ainda anunciados, a agência noticiosa Inforpress recebeu a informação de que os resultados seriam negativos {1}.

Contudo o INSP não confirmou ainda os resultados, afirmando um anúncio público dos resultados nos próximos dias. Podemos também esperar que este estudo apresente métodos de controlo da doença.

Fevereiro de 2023

Até fevereiro de 2023 e inclusive, tinham sido reportados 258 casos de shigelose com ligação a Cabo Verde, reportados pelo ECDC em 10 países da União Europeia, Reino Unido e Estados Unidos da América .{2} A espécie de bactéria Shigella Sonnei (Sh. Sonnei) mostrou também sinais de resistência a certos antibióticos.

Tendo em consideração a informação disponível, diversos dos casos de shigelose em Cabo Verde foram registados em hotéis em regime de tudo incluído. Oficiais do CEPCD sugeriram um risco moderado de infeções a surgir a partir do país.

Novembro e Dezembro de 2022

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças ECDC alertou para a notificação sucessiva de casos de shigelose no Espaço Económico Europeu/União Europeia e Estados Unidos da América ligados a Cabo Verde.

O que é a shigelose?

A shigelose é uma forma de disenteria bacteriana, uma infeção que causa intoxicação alimentar com diarreia severa e que se tem revelado uma preocupação considerável para a saúde pública em várias partes do mundo, inclusive em Cabo Verde. As causas da doença têm vindo a ser associadas a más práticas de saneamento e higiene.

Tal como outras doenças, a shigelose, provocada por variantes das bactérias shigella, tem vindo a evoluir e mudar ao longo dos anos, resultando em novas mutações com intensidade de sintomas variável. O surto de shigelose mais recente tem sido associado à Shigella sonnei, uma das quatro espécies de bactéria shigella.

Como é contraída a shigelose?

A shigelose é comumente contraída através do contacto oral com matérias contaminadas por fezes humanas. Esta transmissão pode ocorrer de pessoa para pessoa, via comida ou água contaminada, ou através de objectos que tenham estado em contacto com fezes.

Foi também ligado a engolir água a nadar ou a brincar; todavia, os hotéis deverão tratar as suas piscinas para impedir esta ocorrência. {3}

Os surtos de doenças diarreicas como a shigelose relacionados com comida são, em muitos casos, provocados por quem prepara os alimentos. Estas pessoas podem estar infectadas e contaminar alimentos prontos a consumir, como por exemplo saladas.

Quem tem o maior risco de contrair shigelose?

A doença, provocada pela bactéria shigella, pode ser contraída por qualquer pessoa que entre em contacto com este agente. Ainda assim, certos grupos estão mais em risco que outros. Estes incluem:

  • Crianças muito jovens – Crianças com menos de 5 anos de idade têm maior risco de contrair esta forma de disenteria bacteriana. Isto porque os seus sistemas imunitários estão menos desenvolvidos que os de um/a adulto/a.
  • Pessoas com sistemas imunitários comprometidos – Outras doenças, como por exemplo a SIDA, podem ameaçar de forma considerável o sistema imunitário. Nesse caso, ser exposto à bactéria que provoca a shigelose poderá implicar complicações com risco de vida associado.
  • Mulheres grávidas – Apesar de terem sido reportados poucos casos de infeção pela bactéria shigella, a doença poderá levar a “contrações uterinas e alterações no cérvix” {4}, o que poderá levar a abortos espontâneos. Desta forma, mulheres grávidas não são aconselhadas a viajar para países onde a shigelose possa estar presente.

Como evitar contrair shigelose: higiene pessoal e cuidados de saúde

Tal como acontece em todas as doenças, o melhor tratamento é a prevenção. Aqui ficam algumas práticas essenciais para evitar uma infecção com a bactéria shigella:

  • Mantém uma rotina de higiene pessoal regular – Lavar as mãos com regularidade é uma das formas mais eficazes de prevenir infecções bacterianas e transmissão alimentar (ou outra). Tal é particularmente importante para quem ficar hospedado num hotel com bastante afluência.
  • Verifica as directrizes de saúde e segurança mais recentes – Mantém-te informado/a em relação às doenças existentes no teu país de destino. O website local do teu governo será um recurso importante.
  • Evita contacto directo com pessoas infetadas – Nos casos em que o teu/tua parceiro/a tenha contraído a doença, evita qualquer forma de contacto sexual durante duas semanas. Contacto durante este tempo poderá levar a transmissão.
  • Tem cuidado ao consumir certos alimentos – Se estiveres a comer num restaurante, poderá ser muito difícil saber qual o nível de higiene praticado na cozinha. Desta forma, e para evitar uma intoxicação alimentar, recomendamos que comas apenas em restaurantes com boa reputação e que evites comida crua: saladas, carnes frias e outros pratos que contenham ingredientes crus.

Quais são os sintomas de shigelose?

A shigelose, com infecção pela bacteria shigella, é associada a diarreia sanguinolenta e aquosa. Vários outros sintomas podem surgir, como por exemplo dor abdominal, febre ou cólicas gástricas.

Tratar casos de infeção pela bactéria shigella

A shigelose tende a ser eliminada do sistema no prazo de 5 a 7 dias após o aparecimento de sintomas. Descansa e bebe bastantes líquidos para evitar a desidratação.

Em casos particularmente severos, médicos/as poderão prescrever antibióticos para ajudar a combater a infecção. Segue todas as instruções, conforme aconselhado por profissionais de saúde.

É importante falar com o teu médico ou a tua médica antes de comprar medicação sem receita médico, uma vez que certos tratamentos para a shigelose demonstraram um agravamento de sintomas.

Sumário

Esperamos que este artigo tenha permitido um retrato fiel em relação à situação atual de shigelose em Cabo Verde. Como sempre, caso estejas a planear uma visita ao arquipélago, certifica-te de que confirmas as instruções emitidas pelas tuas autoridades locais.

FAQs (Perguntas e Respostas)

  • Onde podemos encontrar a bactéria shigella?

    A bactéria shigella pode ser encontrada nas fezes das pessoas infectadas, bem como na água e alimentos contaminados por quem esteja doente. Além disso, poderá também ficar nas superfícies tocadas por indivíduos portadores da infecção.

  • A shigelose passa com facilidade?

    As infecções pela bactéria shigella tendem a passar sem intervenção médica num período entre 5 e 7 dias. Deverás consultar profissionais de saúde caso os sintomas persistam para lá desse período.

  • Em que alimentos podemos encontrar a shigella mais habitualmente?

    Esta bactéria nefasta pode ser encontrada em alimentos crus e por cozinhar, bem como em pratos como saladas ou sandes que contenham tais ingredientes. Além disso, a shigella pode ser encontrada em leite/ lacticínios ou ainda em diversos frutos.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
CaboWork

CaboWork

Quer saber mais sobre as últimas dicas de trabalho à distância? Siga as nossas páginas nas redes sociais:

Inscreva-se

Mantenha-se actualizado com as nossas últimas notícias e blog e não perca nenhuma actualização

Ainda não se fartou?

Aqui encontrará mais informações e dicas úteis!