Blue Hack Mindelo

Blue Hack, Concurso de Inovação em Economia Azul das Nações Unidas, chegou à cidade do Mindelo

O concurso “Blue Hack”, promovido pelo PNUD, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, passou pelas ilhas cabo-verdianas de Fogo e Sal e, mais recentemente, chegou à cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, onde o projeto vencedor foi a start-up Blue Tech – OceanVision.

Índice

A start-up vencedora do concurso Blue Hack, que decorreu na cidade do Mindelo em finais de novembro, a Blue Tech Ocean Vision, é uma ideia de negócio que pretende trazer para o mercado nacional como produto principal um simulador subaquático, com fins educacionais, mas também de promoção do ambiente e do turismo.

Ocean Vision vencedores
Blue Hack em Mindelo 2022  – a proposta vencedora |©Créditos: Blue Hack-Hackathon

Em segundo e terceiro lugar respetivamente, ficaram as start ups Biomacro e a Blue Code, uma plataforma ‘go live’.

Com foco na Economia Azul e soluções baseadas na Natureza, o Blue Hack é um concurso de inovação cujo propósito é desenvolver soluções sustentáveis de base local, ligadas aos recursos marinhos.

O que se pretende, segundo o PNUD, é que nas ilhas com forte potencial dos domínios selecionados, seja criado um ambiente propício à ideação e criatividade com as comunidades locais.

O objetivo é assim ajudar os pequenos operadores, empreendedores, start-ups, inovadores e ONGs a desenvolverem soluções locais sustentáveis em torno dos setores da Economia Azul.

A ideia é ainda envolver instituições, organizações e indivíduos “relevantes” no processo para ajudar a superar os desafios de capacitação técnica, inclusão financeira, e inclusão digital, promovendo ideias, co-criação, prototipagem e testes.

O objetivo principal da Blue Hack

Blue Hack em Mindelo
Blue Hack na cidade do Mindelo |©Créditos: Blue Hack-Hackathon

Vinte participantes divididos em 5 grupos, um deles online, trabalharam durante três dias em propostas de soluções inovadoras que contribuam para o crescimento económico e a inclusão social, ao mesmo tempo que assegurem a proteção do ambiente, a sustentabilidade dos oceanos, e ainda das zonas costeiras.

O grupo vencedor, à semelhança do que aconteceu nas outras ilhas, receberá um computador portátil para ajudar a impulsionar a implementação da empresa no mercado e, para tal, contarão ainda com o apoio da FAO no período de incubação e no ‘go to market’ para estas jovens empresas.

A iniciativa do PNUD, promovida pelo seu Accelerator Lab, envolve setores como o turismo, pescas, gestão de resíduos, e conservação de biodiversidade,  e conta ainda com o apoio da FAOOrganização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – e da Escola do Mar do Mindelo, EMAR.

O projeto deverá visitar mais ilhas do arquipélago no próximo ano. 

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
CaboWork

CaboWork

Quer saber mais sobre as últimas dicas de trabalho à distância? Siga as nossas páginas nas redes sociais:

Inscreva-se

Mantenha-se actualizado com as nossas últimas notícias e blog e não perca nenhuma actualização

Ainda não se fartou?

Aqui encontrará mais informações e dicas úteis!